quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Minha Pequena


Minha querida não se deixe congelar
Só passa frio quem se esconde do sol
Porque o sol nasce para todos
Estou com seu agasalho e a lareira acesa
Mas você deve dar o primeiro passo

Não tema, Não deixe o medo te congelar
Não paralise por um desafio
Ah, os seus desafios!
Sabe o quanto são peculiares, indissociáveis de você?
Talvez sejam pequenos para um Grande
E Grande para você
Minha Pequena

Venha, Levante-se,
Já é hora de espanar o pó de suas sandálias
Já é tempo de equilibrar-se em pé
Estou aqui, bem a sua frente
Um passo de cada vez,
Um após o outro... Vem devagarzinho!

Meu bebê, estou no ninho, olhando por você...
Não se preocupe, não tema a Perda
Não tema Ganhar
Ganhar ou Perder fazem parte de você
Sinta com todo valor que merece uma perda
Elas existem para serem superadas
Não se Preocupe, estou com você

Ganhe minha querida, Vença!
Vencer é parte tua, é você
Não corra, não tema...
Apenas se aceite
Equilibre-se em suas vitórias
Sinta a vitória, reconheça-a em você
Elas existem para Acariciar,
Acalentar, Ensinar...
Não deixe de aprender com as vitórias
Porque mais importante que aprender com as perdas
É aprender no Vencer

Indubitavelmente estarei com você
Quando temer olhe em meus olhos
Agarre-se em minhas mãos
Sempre estiveram estendidas em sua direção

Use sua Sensibilidade, sua Fé
Para perceber que quando não encontrar
Minhas pegadas na areia
É porque já não estou mais caminhando ao seu lado
Estarei carregando você
Estará em meus braços
Sempre que ferida não poder caminhar
Eu cuidarei de você

Olhe para trás e veja...
Reconhece?
Sempre estive com você

No seu desespero te pus em abrigo seguro
Sou seu refugio
Até mesmo minha vida entreguei
Dei a você a oportunidade
De sempre viver
De ser Feliz
De não Sofrer

De comigo para sempre, sempre e sempre Viver
Estou com você

 


Meu Farolete





Sim, é pouco o que eu sei...
Mas estou a cada dia abrindo as portas
As portas para o que eu ainda não sei...

Mas será que algum dia eu virei a saber?
Estou como quando era criança
...buscando, buscando, buscando...


Quem eu Sou?
Quem realmente sou?
Isso importa?
Ou seria a pergunta: "Quem eu quero vir a ser?”

Me descobrindo, Me percebendo, Me ouvindo, a mim Falando...
Me sentindo, arrependendo, aprendendo, amando, perdoando...

Em um quarto escuro com um farolete
Assim me sinto quando me ajoelho
Para buscar respostas

Agarro-me a essa luz
Para poder continuar
Para percorrer no escuro sem tropeçar

Para iluminar meu quartinho
Meu cantinho
Meus guardados,
Meus segredos
Intocáveis...

Me ajuda a por tudo no lugar?
Se ascendesse a Luz do meu sol
Faria iluminar por sobre minha cabeça
Não seria mais fácil enxergar?

Conseguiria colocar tudo em seu lugar
Me ajuda a organizar?
O meu quarto meus guardados
Que só os seus olhos podem ver
Esta tudo tão escuro

Não seria mais fácil se me desse maior luz?
Estou vendo em parte
Em parte daquilo que realmente sou
Em parte do que devo ser
E ainda pior ,vejo em parte a ponte entre as duas instancias

Minha luz é tão pobre
Me faz dar passos tão lentos...

Esse farolete que tanto me mostra caminhos
É o mesmo que me oferece a chance
De organizar minha bagunça

O mesmo que por muitas vezes me apego...
...Por tentar ter o controle sobre as minhas mãos
Desviando-o de iluminar o que ainda não suporto ver

Não seria melhor que acendesse o meu sol?
Além de não poder controlá-lo
Rasgaria os véus da escuridão que escondem meus segredos
Tão segredos que até mesmo eu os desconheço

És Criador de todas as coisas
Do simples e imensurável Universo
É autor de minha singularidade
Responsável por minha existência
Deve saber conduzi-la                

Se existo, se pertenço, por ti tão somente sou
Por ti tão somente estou
Tira-me desse meu cantinho

Me faz andar
Correr...
Eu quero logo Chegar
Mais pertinho
Mais juntinho
Desse Mundo quero me livrar
Longe do que me afasta de ti
Quero estar


Logo,logo,logo
e Eternamente Perto


terça-feira, 9 de novembro de 2010

Complicada









Sou de natureza complexa
Refém das minhas próprias defesas muitas vezes
É difícil eu sei
Sou difícil, complicada, Inspirada
Faço com tanta facilidade o fácil ficar difícil
O simples se torna complicado

Pq sou assim?
Pq sinto tanta vontade de Chorar?
De sair desse meu sistema?
De por alguns momentos me libertar das minhas regras
Da minhas metas

Ao passo que não consigo me ver existir sem assim ser
Eu amo e tenho medo de amar
No amor esta implícito o Sofrer, o Crer, o Suportar
Mas o sofrimento
Este aciona em mim vários medos

Pq tenho tanto medo de errar?
De sofrer?
Pq tenho sempre que Acertar?
Se quase nunca acerto pelo medo de errar?

Acabo não me permitindo ser
Viver
Sonhar, Amar... Tudo Fica preso
Dentro de um quarto cheio de medos

O medo de errar me paralisa
Não erro porque não me arrisco
Se não me arrisco, não vivo!

Pq eu quero tanto chorar?

E pq tenho de Organizar o que esta solto?
Pq tenho de me sentir no controle sempre?
Sempre a frente dos meus sentimentos, tento por meus Pensamentos
Os entorpeço com uma dose generosa de Razões e racionalizações

Eu quero mesmo agradar meu Criador?
Ou elevo meu padrão moral e de exigências dia a dia
Por medo de deixá-lo conduzir minha vida?

Quando sinto que meus objetivos
De não sofrer mais estão ameaçados
Me esquivo... Racionalizo!
Para tentar abafar meus sentimentos
Meus momentos

Tento não sonhar por medo de me decepcionar
Mas onde tanto medo vai me levar?

Afasto pessoas com a mesma facilidade que tenho de fazê-las se aproximar
Nada faço e assim elas aparecem em minha vida
Nada faço e assim como chegaram elas vão embora...

Tenho medo de ficar só
De ficar acompanhada com a pessoa errada
De errar!
Devo ter medo até mesmo de acertar...

Quantos medos ainda vivem em mim?

Existe aquele cujo contraste é oposto a mim...
Isso me seduz com a mesma velocidade que me atormenta
Me inspira com a mesma velocidade que me assusta

Alguém assim poderia completar as lacunas da minha subjetividade?
Sem atropelar meu funcionamento?
Preciso de um alguém paciente, bondoso, generoso
Alguém que acompanhe meus passos lentos nessa direção
Alguém que espere meu tempo
Meu momento

Que não desista de mim
Mas me ame com o mesmo amor
Ao descobrir que sou assim
Simples
Mas complicada

"Eu acho que quero apenas ser amada"

Aceita como sou
Desejada e respeitada

O preço?
A angustia das minhas incertezas breves
Dos meus dilemas
A dedicação com o qual me dedico
A lealdade e Amor com o qual devoto comprometimento eterno

Mas meu preço por ser como sou
E não saber ser diferente disso
Ao menos não ainda
É continuar minha coleção de medos
Congelarem minha vida...

Mas porque tenho no fundo uma sensação
De que existe um alguém que me espera como eu o espero
Que me compreenderá
Sem que eu precise me esforçar tanto para expressar-me!
Alguém que me ajude a descomplicar o que complico
Sem fazer com que eu desfaça minha natureza complicada
Que me ame mesmo assim

Que decodifique meu sorriso
Meu olhar
Que sinta minha sensibilidade
A doçura dos doces que guardei

Que desfrute da brisa ao meu lado
Das estrelas, do por do sol, da natureza
De toda criação maravilhosa do criador

Alguém inspirado
Que ame intensa e verdadeiramente
Que me ensine amar todos os dias o criador dos céus e terra
E que me ajude a ficar mais perto dEle

Que minha influencia seja generosa
E esta o faça bem todos os dias de sua vida

Sabe...?
....Ainda sinto vontade de Chorar...
O porque eu não sei...














domingo, 7 de novembro de 2010

Percalços da Sensibilidade


O ser Sensível se torna refém do Amor e da Dor em sua Primazia”.

Ter um coração por vezes é sofrido,
Sempre que me lembro ter um, e não qualquer coração
Mas um Coração Sensível
Sinto a Dor e o Amor em sua excelencia

Me pego por vezes, muitas vezes a sofrer
Pois é Agudo e depois Crônico
Esses sentimentos que me assolam

Por vezes batem fundo
Reverberam
Ressoam longe
E aos poucos se acalmam

Como num conjunto de acordes que fazem a harmonia musical
Na frase final de uma bela canção
Quem as escreve e as toca em meu coração?

Pessoas!
Mas não qualquer pessoa
Daquelas mais especiais
Humanas e sem iguais

Simples, mas de natureza complexa
Daquelas por quem decidi dar um espaço importante nas muitas moradas que abrigam meu coração

Aquelas cujo grau de proximidade
Seja perto, seja longe
Me Inspiram
Me ensinam
Me fazem experimentar o Amor
A dor


Daquelas que me decepcionam
Que me partem os sonhos
Que trazem a Fé

Que me Mostram como manter-me no caminho
Como curar minhas aflições
Minhas duvidas
Minhas paixões

E ainda me perguntam porque Guardo Meu Coração...
..Seria porque como num antigo Provérbio que diz:
Sobre tudo o que se deve guardar,
guarda o teu coração,
porque dele procedem às fontes da vida?

Seria por que estou perto de atingir  o incontável numero de vezes
com as quais quase atingi o torpor dos meus sentimentos?
Por sentir em demasia, por sofrer por isso?
O sensível sente mais intensamente?

Somente aquele q foi o mais sensível
 pode tornar-se o mais frio e o mais duro,
Para se defender do mais pequeno golpe
E esta própria couraça q se formou
Me pesa muitas vezes


 
Por isso só hoje vou parar totalmente
Vou ficar sem fazer nada
E vou ficar feliz apenas por estar na minha presença e na de Deus


Só hoje vou fingir que não estou nem aí
Vou pensar menos
Vou rir mesmo que a força

Hoje eu não quero ouvir coisas ruins
Porque hoje está mais fácil de chorar
E se eu chorar
Não terei condições de argumentar
E tudo pode sair errado


Hoje eu não quero nada complicado
Quero sonhar com coisas boas
Quero brincar como criança
Quero rir e sorrir sem culpa
E viver sem objetivos


Só hoje quero ficar muda
Quero que o silêncio seja verdadeiramente silencioso
Quero dormir como um anjo


Hoje eu quero ouvir palavras de amor

Quero ouvir que sou importante
Quero abraços e muitos beijos
Quero carinho e quero colo
Quero família e quero amigos

Quero estar com quem quer estar comigo

Hoje, apenas hoje...