terça-feira, 18 de outubro de 2011

Desamparo

                 




  Cristo ergue a sua cabeça e os seus olhos em direção aos céus e gasta a sua energia final inserindo nas estrelas um grito: "Eli, Eli, lemá sabactâni", que significa "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" (Mt 27.46). Poderíamos perguntar a mesma coisa. Por que Ele? Porque Abandonar  o seu Filho? Abandone os assassinos. deixe os mal feitores. Dê as costas aos perversos e aos que trazem dor. Abandone-os, não Ele. Por que abandonar a única alma sem pecado da terra?
                  Cristo levou "em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça" (1Pe 2.24).
                  Imagine que o seu passado  se tornasse público? Suponha que você tivesse de ficar num palco em quanto um filme de todos os segundos secretos e egoístas da sua vida fossem projetados numa tela atrás de você? 
                  Você não rastejaria para debaixo do tapete? Não gritaria para que os céus tivessem misericórdia? E você não sentiria uma fração... Apenas uma fração do que Cristo sentiu na cruz? A gélida insatisfação de um Deus que detesta o pecado?
Cristo levou em seu corpo os nossos pecados...
Você está vendo Cristo na cruz? Ali está um fofoqueiro. Está vendo Jesus? Um fraudador. Um mentiroso. Um beato. Você está vendo o carpinteiro crucificado? Ele espanca mulheres. É viciado em pornografia e é um assassino. Você está vendo o menino de Belém? Pode chamá-lo por outros nomes - Adolf Hitler, Osama Bin Laden e Jeffrey Dahmer.
                  Você pode estar pensando... Espere um pouco, Não misture Cristo com esses malfeitores . Não coloque o nome dEle na mesma frase que os deles!
                  Eu não fiz isso. ele o fez. Na verdade, Jesus fez mais do que isso. Mais do que colocar o seu nome na mesma frase, Ele se colocou no lugar deles. E também no seu lugar prezado leitor.
                  Com as mãos abertas e pregadas, Cristo convidou a Deus:"Trate-me como você os trataria!". E Deus o fez. Num ato que partiu o coração do Pai, ainda assim honrou a santidade do céu e o julgamento purificador dos pecados jorrou sobre o filho Eterno, que jamais pecou.
                  E o céu deu à terra o seu melhor presente. O cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo.
                  "Deus meu, Deus meu por que me desamparaste?"


Para que você nunca tenha de fazê-lo.


(O Salvador Mora ao Lado - Max Lucado Pg. 155-156)