domingo, 4 de maio de 2014

Cárdapio do Cristão


     Hoje vou falar de um assunto bastante delicado... Pois, remete a abnegação de um prazer popular muito comum e muito prejudicial que enfraquece a mente e a comunhão com Deus. Tema importante que tange a qualidade de vida, do corpo, da mente e da vida espiritual. É um assunto pouco discutido, mas fundamental: " A Alimentação na vida do cristão" e sua condescendência com o apetite.

Quando comecei a estudar sobre o regime alimentar do cristão e a reforma de saúde, passei a me fazer algumas perguntas, sendo que a principal delas era: "É pecado comer carne?" "Tomar refrigerantes, café [...] comer chocolate, frituras e alimentos açucarados?"

Descobri que Não, não é pecado comer carne! Ufa [...?] o pecado não está na carne em si, ou na latinha de refrigerante, no tablete de chocolate...

O pecado está na condescendência com o apetite pervertido. Por isso, não devemos fazer de nosso estômago um deus!

Assim como afirmou o apóstolo Paulo em Filipenses 3:19 a respeito do inimigos da cruz de Cristo: “Quanto a estes, o seu destino é a perdição, o seu deus é o estômago e têm orgulho do que é vergonhoso; eles só pensam nas coisas terrenas.” E Em Romanos, Paulo é ainda mais claro: “Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites...” Romanos 16:18 (NVI).

Devemos fazer esforços para nos alimentarmos daquilo que é menos prejudicial, e não daquilo que simplesmente agrada ao paladar.

Comer alimentos tão nocivos para o corpo e a mente, por simples prazer em fazê-lo, é sem dúvidas alguma um pecado contra Deus.

Ellen White (no livro: No deserto da tentação) diz:
"Deve-se fazer esforços para abandonar a carne como alimento, devido à grande prova que iremos enfrentar, pois aqueles que vencerem ao apetite, bem como, aqueles que abandonarem a carne como alimento, estarão mais preparados para vencer no dia da grande tribulação, que está à porta. Já, àqueles que não abandonarem a carne como alimento e não vencerem ao apetite, estarão mais fracos físico, mental e espiritualmente, podendo sucumbir ante a tentação"

Não adianta deixar de comer carne e continuar alimentando-se de outras substâncias que provocam os mesmos males e, até pior do que os causados pela carne.

Se quisermos levar uma vida vitoriosa em Cristo deve-se primeiramente vencer o apetite.

 Foi aqui que Adão falhou, mas também, foi aqui que Jesus venceu. Portanto, é o apetite o primeiro inimigo a ser vencido.

Que façamos isso não pensando primeiramente nos benefícios terrenos, como por exemplo ficar mais bonito, mais magro, ou pelas demais benécias de um corpo saudável por fins de saúde simplesmente. Que essas razões, sejam apenas consequências secundárias. E muito provavelmente serão.

Que o motivo que nos mova a ação seja santa, pura e agradável a Deus.

Que seja pelo forte desejo de vencermos as tentações, que seja para termos vitoria e êxito no dia da grande tribulação. Que seja para vencermos a nós mesmos e dizermos ao nosso estômago: "quem manda em mim é Deus", que seja para ficarmos menos frágeis nas mãos de satanás e totalmente entregues ao domínio de Deus, que tudo isso seja para aprimorar o nosso caráter, aperfeiçoar nossa comunhão com Ele, e que no fim, possamos morar na glória do céu eternamente ao lado de Deus!

http://restaumaesperanca.blogspot.com.br/2010/10/e-pecado-comer-carne.html?m=1