segunda-feira, 11 de maio de 2015

É tempo !



Nesse aparente silêncio tudo em mim grita por socorro.
Por todo esforço que ainda tenho de pôr na reconfiguração da minha própria existência.

Vez ou outra ter de deixar o que passou passar.
Seguir vencendo os próprios medos.
Experimentando o crescimento e os percalços das próprias escolhas
Apropriando-se da responsabilidade de estar na própria pele.