quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Separação




Separados da graça divina, somos forçados a experimentar o pior desamparo. O desamparo do único amor que pode preencher o cerne profundo da carência humana. Por causa da infeliz escolha de Eva em condescender com sua soberba, toda a humanidade geração após geração tem provado o sabor amargo de sua terrível e dolorosa ação.
Dor cruel e dilaceradora...
Hoje me vejo provando desse cálice doído. Por consequência de sua escolha, sou forçada a sentir as agulhadas dessa maldição.
Eu sei que casais se separam o tempo todo. Famílias se desfazem, pais matam filhos e filhos aos seus pais. Homens roubam, maquilham, enganam. Tantas são as tragédias, discórdias, violência. Tanta fome, escassez, doenças e mortes. São tantas as pestilências que nos assola entre o inflar e esvazar dos pulmões. Que sufoca !
Sei que meu queixar dolorido de uma família "formalmente" desfeita, é facilmente compreendido como grão de areia despercebido num vasto mar. Sei que entrever como banalidade qualquer, é a forma mais simplista de negar o sofrer, o ver, e o enlutar.
Mas.. sei que Ele vê, ouve , sente e faz ! Suas mãos acolhedoras é tudo o que quero. É tudo o que pode mensurar as ferpas perpassada por entre os pontos cardeais desse meu coração condoído. Entremeado de uma trêmula convicção sofrível.
Lamentável. Não era plano de Deus que as famílias se desfizessem! mácula ou mancha. definitivamente não era o seu plano original.
Meu consolo é que sei que ao meu lado o Eterno esta.. Suas mãos são tão ternas, e em sua ternura vejo minhas lágrimas se enxugar. A turbulência dos meus sentimentos, dos pensamentos que me congestionam e fazem meu mundo girar. Lanço-os no amparo da âncora que me segura. Ele é o Alfa, Ele é o Ômega. 




Gratidão por esse amor que não se explica... Mas salva.